A muito mediática visita de Angela Merkel a Atenas acabou sem resultados concretos. A chanceler alemã afirmou o seu apoio à permanência da Grécia na zona euro e aos esforços feitos pelos gregos. Mas não anunciou nem a aceleração da ajuda financeira nem o adiamento do prazo para reequilibrar as contas públicas.

Cover

Ela veio, viu e venceu – Ta Nea

O tabloide denuncia “os protestos repugnantes contra Merkel em Atenas” e lamenta que os alemães deem “ainda mais” dinheiro à Grécia, referindo-se aos €30 mil milhões concedidos pela Alemanha no âmbito de um programa de ajuda às reformas da administração do país.

Cover

A Alemanha não merece isto! – Bild

“Merkel esforça-se por adotar um novo tom perante a Grécia”, escreve o diário. Ao longo do percurso da chanceler, cerca de 40 mil gregos protestaram contra o programa de austeridade imposto a Atenas.

Cover

Medo da dura austeridade alemã – Die Presse

A Assembleia Nacional aprovou a ratificação do tratado sobre a estabilidade, a coordenação e o governo (TECG) dentro da união económica e monetária por 477 votos a favor e 70 contra. Mas 20 deputados do Partido Socialista do Presidente François Hollande votaram contra. E a esquerda, com 282 votos a favor do texto negociado pelo anterior Presidente, Nicolas Sarkozy, conseguiu a maioria absoluta à tangente.

Cover

Hollande obtém um “sim, mas…” da esquerda – La Tribune

No seu discurso na conferência do Partido Conservador, o primeiro-ministro britânico David Cameron vai "falar para opinião pública britânica" sobre a dificuldade dos desafios que a nação enfrenta, revela o diário londrino. Os valores centrais do "trabalho duro, famílias fortes, assumindo responsabilidades e servindo os outros" são necessários para que o país “ultrapasse” a pior crise económica em décadas.

Cover

Para o Reino Unido, é nadar ou afundar, adverte David Cameron – The Daily Telegraph

O parlamento espanhol rejeitou, por 276 votos de um total de 350, a proposta do partido independentista catalão Esquerra Republicana de Catalunya (ECR) para transferir para o parlamento catalão o direito de convocar referendos. Isso teria dado suporte legal à possibilidade de um referendo sobre a independência da região após as eleições regionais de 25 de novembro. A decisão abrange igualmente uma hipótese muito semelhante no País Basco, onde as eleições regionais estão marcadas para 21 de novembro, com uma vitória muito provável do partido nacionalista basco (PNV).

Cover

Parlamento fecha a porta ao referendo na Catalunha e no País Basco – El Correo

O Presidente alemão Joachim Gauck visita a República Checa neste 10 de outubro. Gauck visitará Lidice, a aldeia arrasada pelos nazis em 1942 após o atentado mortal contra o protetor adjunto do Reich na Boémia-Morávia Reinhard Heydrich, onde quase todos os habitantes foram mortos ou deportados. É o primeiro Presidente alemão a fazê-lo.

Cover

Penso nos que sobreviveram a Lidice – Mladá Fronta DNES