União Europeia

O desemprego, “um problema que faz corar”

Publicado em 3 Julho 2012 às 13:00

Cover

“Desemprego recorde no seio da UE: uma em cada dez pessoas está desempregada”, titula o Standard em reação aos números cada vez mais assustadores que o gabinete de estatística europeu Eurostat publicou no dia 2 de junho. No final de maio, 17,6 milhões de pessoas que vivem na zona euro estavam desempregadas, isto é, 11,1% da população ativa (um aumento de 0,1% face a abril). Em toda a União Europeia, foram registados 24,9 milhões de desempregados, o que significa mais 2 milhões de pessoas do que há um ano, precisa o diário de Viena, que apenas encontra uma boa notícia: a Áustria, com os seus 5,9% de desemprego parece sã e salva.

“O problema faz corar”, reage La Vanguardia:

Milhares de jovens europeus passam as segundas-feiras ao sol [título de um célebre filme espanhol de 2002], esmagados por um problema particularmente sangrento no Sul da Europa, como a Espanha ou a Grécia. Na verdade, ambos os países ocupam a primeira posição de uma estatística dececionante: a taxa de desemprego dos jovens (dos que têm menos de 25 anos) é de 52,1% para ambos. Algo que irrita Bruxelas.

Perante esta situação, a Comissão apelou aos Governos europeus que lançassem programas académicos que respondam às realidades profissionais, informa o diário de Barcelona, que realça que

o caso alemão é significativo. Com uma taxa de desemprego dos jovens de 7,9% (a mais baixa da Europa), lá há muitos “mini-empregos” e são populares, estamos a falar de empregos com salários baixos, a rondar os 400 euros, mas ligados a uma formação na mesma empresa.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico