Tréguas entre a Eslováquia e a Hungria

Publicado em 11 Setembro 2009 às 12:31


O encontro entre o primeiro-ministro eslovaco, Robert Fico, e o primeiro-ministro húngaro, Gordon Bajnai, a 10 de Setembro, ficou marcado pela declaração comum contra o extremismo. Sobre a questão da lei linguística eslovaca, que Budapeste considera atentatória dos direitos da minoria húngara no país, Robert Fico e Gordon Bajnai decidiram adoptar as recomendações do[relatório](http://www.osce.org/hcnm/item_1_39377.html)elatório do Alto Representante da OSCE para as Minorias, Knut Vollebaek. Será criado um comité policial comum para combater o extremismo dos dois lados da fronteira. *"As pessoas erradas no sítio errado"*, [considera](http://nazory.pravda.sk/nespravna-dvojica-na-nespravnom-mieste-d9y-/sk-nkom.asp?c=A090910_194156_sk-nkom_p09) o diário eslovaco *Pravda*, que acrescenta tratar-se de um encontro que apenas tratou da *"embalagem que reveste o problema"* e não do seu *"interior"*, que se encontra na Eslováquia. *"As mentiras sobre a lei linguística não partem da Hungria, mas do SMK, o Partido da Coligação Húngara, representante da minoria linguística na Eslováquia."* O diário de Bratislava faz, por isso, um apelo ao Governo para uma *"atitude de generosidade"* relativamente à minoria húngara. Por seu turno, o diário húngaro Népszabadság [congratula-se](http://nol.hu/velemeny/20090911-szecseny_utan)pelo facto de *"os esforços diplomáticos da Hungria para que esta questão chegasse aos palcos internacionais terem surtido efeito"*, embora duvide da disponibilidade de Bratislava para se submeter às exigências europeias.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico