“Volínia. Reconciliação”

Publicado em 28 Junho 2013 às 10:57

Cover

De visita a Varsóvia, a 27 de junho, Sviatoslav Shevchuk, chefe da Igreja Católica Grega Ucraniana, pediu perdão a “todas as famílias polacas que perderam parentes às mãos dos meus compatriotas”, nos massacres de 1942 em Volínia e na Galicia de Leste, reports Gazeta Wyborcza.
O massacre de Volínia tem sido um espinho nas relações entre Kiev e Varsóvia desde a queda do comunismo. Calcula-se que 100 mil polacos tenham sido mortos nas operações de limpeza étnica realizadas pelo Exército Insurgente Ucraniano (UPA) entre março de 1943 e o final de 1944, na Polónia ocupada pelos nazis. Os ataques de retaliação polacos terão morto cerca de 20 mil ucranianos.
O arcebispo polaco Józef Michalik disse que o apelo de Shevchuk foi “um claro e corajoso sinal de patriotismo, livre de nacionalismos e de olhares para o passado”.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico