A China lucra com a crise

Publicado em 20 Maio 2010 às 12:18

Cover

"Eles querem fazer do porto de Pireu uma porta de entrada na Europa", [afirma Ta Nea na primeira página](http://www.tanea.gr/default.asp?pid=2&ct=1&artId=4575537 "announces

the front page of Ta Nea"). "Eles" são os homens da China Ocean Shipping Company (Cosco) que, depois de terem adquirido parte do porto, em 2009, "manifestaram a intenção de comprar os portos de Salónica, Kavala e Alexandroupolis, no Norte do país", explica o diário. Para além disso, constata o jornal, o "gerente vermelho da Cosco", Wei Jiafu, "tem interesse na rede ferroviária (comboios e estações), na indústria da marinha mercante, no turismo, na construção e na gestão de aeroportos em Creta e noutros lados". O "Capitão Wei" foi recebido pelo primeiro-ministro Georges Papandreou, que calcula tratar-se de uns dois milhões e meio de euros de investimento, adianta o Ta Nea. "A Grécia passa a ser a porta de entrada chinesa na Europa", afirma o Süddeutsche Zeitung, segundo o qual, para a Grécia, o chefe da Cosco "é um fio de esperança nestes tempos sombrios". O diário nota, igualmente, com preocupação, que a Cosco poderá em breve deslocalizar a sua sede europeia de Hamburgo para Atenas.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico