Estados querem manter os seus comissários

Publicado em 21 Maio 2013 às 13:57

“Os líderes europeus querem cortar as pernas ao tratado de Lisboa”, inquieta-se o Spiegel Online.
O sítio de Internet do semanário alemão, que cita fontes diplomáticas, noticia que os vinte e sete chefes de Estado e de governo europeus se puseram de acordo para não reduzirem o número de comissários europeus. Uma medida, no entanto, prevista no Tratado de Lisboa.

Atualmente, cada um dos membros da UE tem direito a designar um comissário e os chefes de Estado e de governo querem fazer valer esta regra igualmente na próxima Comissão, que será constituída após as eleições europeias de 2014.

Esta decisão será anunciada durante o próximo Conselho Europeu, a 22 de maio, em Bruxelas, garante o Spiegel Online. A manutenção dos 27 comissários precisa de ser uma decisão unânime, e nenhum país anunciou a sua oposição, sublinha o sítio de informação, porque

se o número de comissários for reduzido para 19, alguns membros da UE ficariam ausentes da Comissão de Bruxelas durante toda uma legislatura.

Newsletter em português

“Cada comissário custa entre um milhão e meio e dois milhões de euros por ano”, sublinha o Spiegel Online, que acrescenta que, em tempos de austeridade, “esta decisão será difícil de fazer entender aos contribuintes, do ponto de vista financeiro.”

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico