Estrangeiros sem trabalho na mira

Publicado em 15 Abril 2011 às 10:58

Cover

"Um polaco que não tenha emprego deve abandonar o país": é assim que De Volkskrant resume as medidas que o ministro dos Assuntos Sociais e do Emprego, Hans Kamp (VVD, partido liberal), pretende tomar em relação aos trabalhadores dos países da UE. Segundo este diário, as regras "serão reforçadas. Aqueles que não são capazes de fazer face às suas necessidades deverão partir". O ministro propõe que "os imigrantes que estejam sem trabalho há mais de três meses saiam do país" e que as regras para os delinquentes estrangeiros passem a ser mais rígidas. Os presidentes das Câmaras de Haia, que se referiu a um "tsunami de trabalhadores de Leste", e de Roterdão congratularam-se com a proposta. Por seu turno, o embaixador polaco "encara o projeto com preocupação". De Volkskrant anuncia ainda que "o domínio da língua holandesa passará a ser condição para a atribuição de um subsídio do Estado" a qualquer imigrante europeu, turco ou marroquino. O diário salienta, contudo, que estas medidas implicam a alteração prévia de uma diretiva europeia.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico