“Milhões nos bancos não são a solução definitiva”

Publicado em 13 Dezembro 2013 às 11:38

Cover

O banco central esloveno anunciou, a 12 de dezembro, que segundo os resultados dos “testes de resistência” a que foram submetidos os bancos eslovenos, a falta de capitalização poderá atingir um valor máximo de 4,78 mil milhões de euros para as oito instituições mais endividadas.

Esse montante está muito próximo dos 4,7 mil milhões previstos pelo Governo para resolver esse problema, o que evitará à Eslovénia ter de pedir ajuda internacional e permitirá aos bancos voltarem aos mercados financeiros internacionais escreve o Dnevnik.

Por agora, o Governo previu gastar 3,66 mil milhões de euros para resgatar o sistema bancário, dos quais uma grande parte será consagrada à recapitalização dos três principais bancos públicos do país – Nova Ljubljanska Banka (NLB), Nova Kreditna Banka Maribor (NKB), e Abanka. A operação será realizada “após luz verde da Comissão Europeia, que se comprometeu a tomar uma decisão rapidamente”, acrescenta o diário.

Newsletter em português

Este é apenas o primeiro passo em direção à reabilitação da economia eslovena, escreve ainda o Dnevnik, segundo o qual os bancos só em 2015 estarão em condições de voltar a emprestar dinheiro.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico