“O rublo perdido”

Publicado em 17 Dezembro 2014 às 11:39

Cover

A queda da moeda russa parece não ter fim, num momento em que o preço do petróleo está em queda e as sanções económicas ocidentais colocam a economia russa sob pressão. No que o Kommersant classifica de “manobra histórica”, o Banco central russo (BCR) interveio no dia 15 de dezembro, aumentando as taxas de juro de 10,5% para 17%, numa tentativa de limitar a depreciação da moeda e o risco de inflação.
Apenas nesse dia, o rublo perdeu 9,4% do seu valor em comparação ao dólar, uma moeda face à qual já perdeu 50% do seu valor este ano. O BCR também afirmou no seu relatório do mês de dezembro que prevê uma queda de 4% do PIB russo, que o diário de moscovo qualifica de “recessão suave”.
Para o EUobserver trata-se de um “anúncio surpresa” devido a três fatores:

com os preços do petróleo a baixarem de 100 dólares por barril no mês de junho para 60 dólares na atualidade, a economia russa está a sentir a pressão. A isto junta-se a interdição de acesso aos mercados de capitais europeus e americanos como parte das sanções comuns. […] Com os Estados Unidos e os seus aliados sauditas a determinar o preço do petróleo, é provável que o cerco continue a apertar até que o presidente russo mude de direção relativamente à Ucrânia.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico