A crise aperfeiçoa a arte de apertar o cinto

Publicado em 6 Maio 2013 às 16:08

Cover

Comprar roupas em segunda mão, trocar serviços com os vizinhos ou fazer férias em grupo: são alguns dos novos hábitos adotados pelos “eslovacos que não se deixaram vergar pela crise e aprendem a viver com ela”, segundo o título do Pravda.

Este diário interroga-se sobre as mudanças de comportamento provocadas por uma crise económica que se arrasta, num país onde poupar faz recordar a pobreza do período socialista. Neste sentido, o Pravda salienta que

algumas pessoas continuam a comprar marcas, por terem necessidade de mostrar que podem permitir-se fazê-lo. Mas há cada vez mais pessoas que pensam de outra maneira: […] O “consumo alternativo” é cada vez mais frequente, apesar de essa tendência ser muito menos difundida na Eslováquia do que nos países mais ricos da Europa Ocidental.

O instrumento preferido dos eslovacos poupados é a Internet, que lhes permite comparar preços e que tem alojados sites de descontos. Conforme explica ao jornal uma consumidora,

só vamos ao cabeleireiro e à esteticista ou fazemos uma viagem com cupões de desconto. Compramos pneus, fazemos obras no apartamento ou mandamos lavar as janelas, através dos sites de desconto. Isso permite-nos poupar algumas centenas de euros por ano.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico