“Armas químicas de sarin: 0,05mg matam em dois minutos”

Publicado em 12 Novembro 2013 às 11:31

Cover

Aumenta a preocupação na Albânia onde, a pedido dos Estados Unidos, poderá vir a ser armazenado, para aí ser destruído, o arsenal químico sírio. Membro da NATO, a Albânia foi, em 2007, o primeiro Estado a destruir completamente o seu arsenal de armas químicas.

Os cientistas consultados pelo jornal Gazeta Shquiptare deixaram sérios avisos sobre a duração do processo, a perigosidade de alguns elementos que deverão ser destruídos e a produção de detritos durante a neutralização das armas químicas:

“Para destruir 16 toneladas, em 2007, foram precisos 16 meses”, dizem os especialistas. A destruição das mil toneladas sírias deverá demorar mais de oito anos. […] Uma vez o processo terminado, há ainda que vigiar a poluição, porque perdura durante anos.

Entretanto, acrescenta o jornal,

dezenas de habitantes de Elbasan, nos arredores das instalações designadas para acolherem as armas químicas sírias, manifestaram-se pacificamente no fim de semana em protesto contra a sua chegada ao nosso país.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico