“Cameron debaixo de fogo numa altura em que erros do MI5 sobre terrorismo vêm ao de cima”

Publicado em 27 Maio 2013 às 11:22

Cover

O primeiro-ministro David Cameron está cada vez mais sob fogo-cruzado, numa altura em que se ficou a saber que visitou a sede dos serviços secretos internos, MI5, um dia depois do soldado Lee Rigby ter sido esfaqueado até à morte, em Londres, a 22 de maio, para felicitar os espiões pelo seu trabalho de guerra contra o terrorismo, apesar dos crescentes relatos dos erros do MI5.
As autoridades quenianas disseram que um dos suspeitos pelo assassinato foi preso no seu país, há dois anos, juntamente com um grupo de alegados terroristas que estavam a tentar ir para a Somália para se juntarem ao grupo terrorista Al-Shabaab mas que, quando informaram as autoridades britânicas, estas não trataram o assunto seriamente.
Cameron também foi criticado por ter continuado de férias, em Espanha, “após a pior atrocidade terrorista em solo britânico” desde o ataque à bomba no metro de Londres, em 2005. O jornal publica fotografias de Cameron e da mulher, Samantha, de férias em Ibiza, ao lado de fotografias da família de Rigby a visitarem o local do crime.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico