“De testemunha a acusado”

Publicado em 23 Agosto 2013 às 10:11

Cover

Ouvido a 22 de agosto perante a comissão de inquérito, sobre a crise económica, na qualidade de testemunha, o ex-Presidente da República Dimitris Christofias recusou responder às perguntas, noticia o Politis.
Pediu para ler uma declaração com cerca de cinquenta páginas, em que rejeita a responsabilidade pela crise bancária que se abateu sobre a ilha na primavera, atingindo tanto o banco central como os bancos cipriotas e afirmou que não estava a par das consequências “catastróficas” da crise, e exigiu uma resposta escrita da comissão.
Os deputados recusaram-lhe tal pedido, acusando-o de querer ganhar tempo e de estar a pretender um tratamento de favor e reportaram o incidente ao procurador-geral, para que decida sobre eventuais procedimentos. Christofias pode incorrer numa pena de dois anos de prisão ou numa multa de cinco mil euros pela sua recusa em testemunhar.
O seu sucessor, Nicos Anastasiades, deverá ser ouvido a 26 de agosto.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico