Guerra no Afeganistão divide Parlamento

Publicado em 18 Outubro 2010 às 10:05

Cover

“A morte não altera a tática sueca” no Afeganistão, nota o Svenska Dagbladet após o falecimento, em 16 de outubro, do quinto soldado sueco naquele país, desde 2001. No entanto, em Estocolmo, o acontecimento provoca “um apelo à união nacional” no Parlamento, considera o diário. Na Suécia, a decisão de contratar soldados para um conflito no estrangeiro sempre foi tomada por consenso entre sociais-democratas e os partidos conservadores e do centro. Mas hoje, pela primeira vez, o Parlamento está dividido. Ora o Governo quer prolongar o mandato dos 500 soldados em serviço no Afeganistão, mas os sociais-democratas e os Verdes exigem a sua retirada. A entrada para o Parlamento do partido de extrema-direita, os Democratas da Suécia, complica ainda mais a situação.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!