República Checa

“Putschistas recuam”

Publicado em 30 Outubro 2013 às 12:00

Cover

Três dias depois da direção do Partido Social-democrata (ČSSD) ter excluído o seu presidente Bohuslav Sobotka das negociações para formar um governo de coligação e ter confiado essa tarefa ao seu vice-presidente Michal Hašek, os “putschistas” perderam apoio dentro do partido e dizem estar prontos para um compromisso, noticia o Lidové noviny.

Aquilo que o diário classifica como “golpe de Estado” partidário aconteceu por causa do fraco resultado do partido nas eleições de 25 e 26 de outubro. Este falhanço “não é apenas um revés para o ambicioso Michal Hašek, mas também para o Presidente Zeman, que conhece, assim, uma segunda derrota no espaço de horas”, diz o Lidové noviny aludindo aos 1,5% conseguidos pelo sPOZ, o partido que o apoia. Miloš Zeman queria vingar-se da falta de apoio de Sobotka nas eleições presidenciais de 2003.

Sobotka perpara-se, agora, para iniciar conversações com o movimento ANO do multimilionário Andrej Babiš e com os democratas-cristãos com vista à formação de um governo de centro-esquerda.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico