Por todo o mundo multiplicam-se iniciativas de solidariedade para com três membros do grupo punk feminista russo Pussy Riot, após a abertura, a fim de julho, do seu julgamento. Nadejda Tolokonnikova, de 22 anos, Ekaterina Samutsevitch, de 30, e Maria Alekhina, de 24, estão detidas desde março por terem cantado uma “reza punk” contra o Presidente Vladimir Putin numa catedral de Moscovo. Acusadas de “hooliganismo” e “incitação ao ódio racial”, arriscam-se a três anos de trabalhos forçados.

Categorias

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!