Economia paralela

“Crise na República Checa também atinge criminosos. Mas só um pouco”

Publicado em 7 Novembro 2013 às 13:32

Cover

2152 mil milhões de euros: é este, segundo o especialista da Universidade Johannes Kepler de Linz, na Áustria, o volume de negócios anual do mercado paralelo na Europa. Um terço representa trabalho ilegal.

Apesar do número ser astronómico, trata-se da estimativa mais baixa dos três últimos anos, o que desmente o crescimento da economia paralela desde que rebentou a crise económica e financeira, em 2008.

Bem pelo contrário, escreve o jornal, segundo o qual a economia informal está sob dupla pressão porque, por um lado, “a crise e a falta de dinheiro atingiram os clientes habituais dos atores da economia paralela, como as prostitutas e os dealers de droga”. Por outro, há os “esforços do Governo para apanharem todos os euros possíveis para tapar o défice público”, que tornaram a fiscalidade mais eficaz.

Newsletter em português

Na República Checa a economia paralela representa atualmente 15,5% do PIB, o que representa uma diminuição de 0,5% em comparação com o ano passado.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico