“Os rostos escondidos da ‘revolução’ de 7 de abril de 2009”

Publicado em 5 Abril 2013 às 10:53

Cover

Quatro anos após a “revolução Twitter” que marcou o fim do Governo comunista na Moldávia em favor de forças pró-europeias, o jornal lembra que não foi feita nenhuma investigação sobre os abusos cometidos.
Oficialmente, durante a revolta, foram mortas três pessoas e mais de 400 foram torturadas, mas a identidade dos culpados por esses atos, “os rostos escondidos aos olhos da opinião pública moldava”, nunca apareceram.
Os procuradores e uma parte da imprensa garantem que as vítimas eram polícias. “Quem ficaria incomodado se a verdade fosse conhecida?”, interroga-se o Timpul. O Governo pró-europeu, saído das eleições democráticas que se seguiram à revolta foi demitido a 5 de março passado, e o país é agora governado por um executivo interino.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico