A plataforma Deepwater Horizon, depois da explosão de 20 de abril de 2010.

Tomemos a Bastilha Petrolífera!

Ninguém sabe quando será resolvida a catástrofe ao largo da Luisiana. Entretanto, devemos voltar-nos para o sol e fazer uma revolução energética, defende o sociólogo alemão Ulrich Beck.

Publicado em 14 Julho 2010 às 12:44
A plataforma Deepwater Horizon, depois da explosão de 20 de abril de 2010.

Perante a maré negra provocada pela plataforma Deepwater Horizon, uma das maiores catástrofes ambientais da história dos Estados Unidos, porque não se assiste a um assalto contra a Bastilha ecológica das grandes companhias petrolíferas? Porque não se reage aos problemas mais urgentes do nosso tempo – a crise ecológica e a alteração climática – com a mesma energia, o mesmo idealismo e o mesmo espírito democrático que às tragédias passadas de miséria, tirania e guerra? A situação da indústria petrolífera recorda o Antigo Regime pouco tempo antes da queda (séc. XVIII).

[…]

Este artigo foi retirado a pedido do proprietário dos direitos de autor.

É uma organização jornalística, uma empresa, uma associação ou uma fundação? Consulte os nossos serviços editoriais e de tradução por medida.

Apoie o jornalismo europeu independente.

A democracia europeia precisa de meios de comunicação social independentes. O Voxeurop precisa de si. Junte-se à nossa comunidade!

Sobre o mesmo tópico